terça-feira, 3 de abril de 2012

CICLUS debate Plano de Coleta Seletiva de Seropédica

Na manhã desta sexta-feira (30) a empresa Ciclus realizou um debate com moradores e comerciantes de Seropédica com o objetivo de discutir o Plano de Coleta Seletiva da cidade. O debate foi realizado no Auditório Câmara Municipal de Vereadores.
De acordo com a supervisora de Qualidade Segurança, Meio Ambiente e Saúde (QSMS), Brizza Nascimento, desde maio a Ciclus vem trabalhando em conjunto com as Secretarias Municipais de Seropédica e Itaguaí na construção de um plano de coleta seletiva para os municípios. “Em agosto, foi dado mais um importante passo para a criação desse plano: a realização de uma pesquisa com a população local. Durante doze dias pesquisadores percorreram seis bairros: Boa Esperança, Campo Lindo e INCRA, sem Seropédica, e Monte Serrat, Engenho e Mazomba, em Itaguaí tendo como principal objetivo é levantar informações e traçar um perfil do lixo produzido na região”,explicou. “A participação dos moradores e empresários é um importante passo para que o plano fique completo e possa ser desenvolvido e aplicado de acordo com a realidade local”, completou.
Ao apresentar o Plano de Coleta Seletiva, o coordenador do projeto Daniel Martins informou que ao todo foram entrevistadas 420 pessoas. “De casa em casa, os pesquisadores foram recebidos pelos moradores e perceberam o forte apoio da comunidade à implantação da coleta seletiva em seus municípios”, disse Daniel.
O secretário de Ambiente e Agronegócios de Seropédica, Ademar Quintella, acredita que os dados obtidos na pesquisa vão oferecer um direcionamento melhor à implantação da coleta seletiva no município. Além de fazer parte das ações de responsabilidade socioambiental da Ciclus, a elaboração do plano reforça a parceria entre a empresa e as prefeituras municipais. "Eu apóio a implantação da coleta seletiva no município e acho que essa parceria vai gerar bons frutos e que poderemos seguir de mãos dadas", afirmou.
Ademar Quintella destacou que prefeitura possui um limite de lixo para enviar a CTR sem gerar custos, porém para que isso continue os grandes geradores que são as empresas e os comércios devem arcar com os custos produzidos por eles. “A prefeitura não tem como arcar com o custo do lixo produzido pelos grandes geradores e não acho justo repassar este custo para a população como um todo. Pela legislação os grandes geradores terão que custear o excesso gerado” enfatizou.


GRANDES GERADORES APOIAM COLETA SELETIVA

Representantes de supermercados e de material de construção que são um dos considerados grandes geradores de lixo participaram do debate e se mostraram favoráveis aimplantação da coleta seletiva na cidade.
Cláudio César Juliasse, proprietário da Seromax destacou que a implantação da coleta seletiva na cidade é uma boa forma de educar melhor a população e afirmou que sua empresa já possui catadores que pegam o material reciclável para a venda, mas não de forma organizada.
Alexandre Souza Rosa, representante do supermercado BERG’S afirmou que a empresa é muito preocupada com o assunto e que ela própria realiza a coleta seletiva de recicláveis produzido em suas unidades. “Nós enviamos o material reciclável,como plástico e papelão, para a nossa Central de Abastecimento, onde uma empresa especializada recolhe este material para enviá-lo para a destinação correta. Porém se o município implantar a coleta seletiva diminuirá o custo deste material”, informou Alexandre.
Dino Sani Sales de Oliveira, representante da Rede Lider Supermercados, declarou ser importante implantar a coleta seletiva, pois atualmente a coleta do lixo é realizada sem selecionar o lixo. “No meu caso produzo muito papelão e plástico que poderia ser reciclado e transformados em dinheiro para possíveis catadores” disse.
Fotos e texto: Tathiana Gama

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário